Compre mais R$ 150 e ganhe FRETE GRÁTIS

É difícil pensar em alguém que nunca tenha tido acne. Embora seja mais comum na adolescência, ela também aparece em outras idades e pode ser um transtorno, gerando problemas de autoestima, jé que pode deixar marcas. Sendo assim, vale a pena conhecer os tipos de cicatrizes de acne e saber como tratá-las.

Neste post, descubra por qual motivo essas marcas aparecem e o que fazer com cada uma delas. Boa leitura!

O que é acne e por que deixa cicatrizes?

A acne é considerada uma condição da pele em que glândulas sebáceas e folículos pilossebáceos são obstruídos por sebo e células mortas. Com isso, surgem as espinhas ? lesões inflamatórias ? e os cravos ? lesões não inflamatórias ? que, geralmente, são mais comuns no rosto e em áreas como colo e costas.

Se não forem tratados ou sofrerem piora, quando atingem camadas mais profundas da pele ou são espremidos, por exemplo, podem deixar graves marcas.

Quais são os tipos de cicatrizes de acne?

Antes de aprender como tratar, é fundamental conhecer os tipos de cicatrizes de acne. Assim, você pode procurar a solução adequada. Veja quais são:

  • atróficas ? ocorrem devido à perda de tecido. Nesse caso, surgem depressões ou o afundamento da pele;
  • hipertróficas ? cicatrizes que se limitam à área da acne. Elas são avermelhadas e maiores;
  • queloides ? formam-se além dos limites da espinha ou cravo. São avermelhados e têm volume;
  • distróficas ? com limites irregulares, podem apresentar nódulos com retenção de gordura e pus.

Por que a acne surge?

A acne surge devido a diversos fatores e é importante conhecê-los antes de buscar tratamento. Saiba quais são a seguir:

  • hormônios sexuais, comuns na adolescência;
  • predisposição genética;
  • estresse;
  • alterações no ciclo menstrual;
  • uso de corticoides;
  • exposição excessiva ao sol;
  • uso de produtos gordurosos.

Como tratar esse problema?

Entendendo os tipos de cicatrizes de acne, é fundamental buscar um tratamento adequado e rápido. Afinal, nem todas desaparecem com o tempo e, quanto mais cedo são tratadas, menor é a chance de formarem cicatrizes muito aparentes. Veja, a seguir, algumas das melhores formas de tratá-las.

Fitas adesivas para cicatriz

A fita de silicone para cicatriz é feita de silicone grau médico e é uma solução não invasiva que pode melhorar bastante as cicatrizes, evitando também que as marcas superficiais se tornem hipertróficas ou virem queloides.

Diferentemente dos medicamentos, a atuação dela se dá pelo aumento da hidratação na região da cicatriz, que a suaviza, melhorando sua aparência, diminuindo sua espessura e promovendo uma coloração menos avermelhada. Outra vantagem é que as cicatrizes podem ficar menos visíveis.

Peeling químico

O peeling químico é um método invasivo em que se faz a aplicação de ácido tricloroacético a fim de melhorar a superfície da pele e tratar cicatrizes superficiais e sem bordas.

Preenchimento

Também invasivo, esse método consiste na aplicação de ácido hialurônico na cicatriz para que ocorra a uniformização da pele. É uma técnica ideal para cicatrizes atróficas distensíveis e sem fibrose.

Infiltrações

A infiltração de corticoides em cicatrizes geralmente é usada nos casos mais proeminentes, como os queloides, funcionando para diminuir a espessura deles.

Para evitar os diferentes tipos de cicatrizes de acne, é fundamental preveni-la. Para isso, é importante investir na limpeza correta, usando produtos adequados para o seu tipo de pele. Além disso, é fundamental ter cuidado com cosméticos que podem aumentar a oleosidade e favorecê-la. Outro fator essencial para esse cuidado é manter a pele bem hidratada. Assim, a chance de desenvolver a acne ou piorá-la é muito menor.

Gostou do post? Aprenda também como tratar melhor as cicatrizes hipertróficas!

BLOG SUPÉRBIA

imagem informativa blog
imagem informativa blog
imagem informativa blog
NOVIDADES
Receba as melhores ofertas
Cadastrar
Remover
Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual